sábado, 20 de setembro de 2014

J-Lo lança clipe de "Booty" em parceria com a Iggy Azalea



Quando a J-Lo divulgou que a faixa "Booty" do seu álbum mais recente A.K.A. teria uma versão remix com a Iggy Azalea,já dava para imaginar o que viria por aí,afinal a versão original é com o Pitbull (nenhuma novidade né?).Agora que ela finalmente lançou o vídeo oficial nós tivemos certeza do que se trata o clipe: "Booty,booty,booty,booty,booty,booty everywhere" (aproveitando um trecho que o Pitbull cita na versão dele hahaha) com uma inspiração em "Can't Remember to Forget You" da Shakira com a Rihanna.

O clipe começa com uma intro típica dos vídeos da Miss Lopez,anunciando que o mundo não está preparado para ver tanta "booty",ou seja,ela já dá a deixa do "não diga que não avisei,hein?".Tem muita booty sim,e se reclamar muito lanço uma versão estendida com a Beyoncé,a Nicki Minaj,a Valesca,a Anitta and all the booty women out there! kkkkkkkkk. 

Brincadeiras à parte,ao que tudo indica a febre do momento nos States é o bumbum.Nunca se viu tanta exposição de "popozudas" por lá,depois do Anaconda da Minaj então nem se fala!A J-Lo que não é boba e nem nada tratou logo de colocar o Pitbull de lado,e convocou a rapper do momento para ter ainda mais destaque e quem sabe bater o recorde de visualizações de Anaconda na web.Assim as chances de emplacar um hit do A.K.A. são maiores,já que os singles lançados anteriormente não tiveram o resultado esperado. 

Que a diva latina sempre usou e abusou dos seus atributos físicos e da sensualidade para compensar o vocal (que a gente sabe que não é o forte dela) não é nenhuma novidade,só que agora tá demais!Booty já era radiofônica o suficiente,não precisava dessa sexualidade toda.Não é falso moralismo da minha parte não,mas é triste ver que para tentar ser relevante hoje ela tenha que apelar tanto para essa hiper-sexualização que reina no cenário pop atual,a explicação disso eu deixo para o Danizudo

Embora nem seja mencionado no título do vídeo no Youtube,essa versão como eu já disse é sim um remix da faixa original do álbum.Em se tratando de J-Lo, esse remix deixa muito a desejar,afinal estamos falando de "J-To That L-O!" que lançou remixes que viraram clássicos do hip-hop/r&b no passado,como os remixes de I'm Real e Ain't It Funny,por exemplo,onde as músicas eram completamente diferente das originais.E nem precisa voltar tanto ao passado,o remix de I Luh Ya Papi do próprio A.K.A. também seguiu essa fórmula (tanto que foi por causa desse remix que eu comecei a curtir essa música). 

Quando ela anunciou que o remix de Booty seria com a Ziggy Iggs gerou uma grande expectativa,já que se trata de uma parceria e tanto.Mas decepcionou,por apenas substituir os versos do Mr. Worldwide pelos os da I-G-G-Y,fora isso não mudou nada da original.A única coisa que ficou diferente no clipe é aquela paradinha no meio do vídeo,típica de alguns clipes da J-Lo,e só! 

De qualquer forma vamos ver se o clipe consegue mesmo emplacar a parceria das duas nos charts mundo afora! 

       




segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Tem álbum novo da Marjorie Estiano a caminho



A cantora e atriz Marjorie Estiano divulgou mais informações sobre seu novo álbum "Oito".Ao contrário do que o nome possa sugerir,não é o oitavo disco da artista,mas sim o terceiro.E é o primeiro onde a maior parte das canções são autoriais,oito das onze faixas que integram o trabalho são de autoria dela,daí o nome Oito. 

Marjorie já havia divulgado o primeiro single do novo álbum,a faixa "Por Inteiro" que foi um grata surpresa,a canção é uma amostra de como o novo disco promete e pode ser ouvida no Sound Cloud da cantora.Bem diferente dos trabalhos anteriores,com uma pegada mais MPB com um toque meio retrô.O "Laiá,láiá,laiá..." do refrão é pegajoso que só,e isso é um elogio (que fique bem claro hahaha). 

O toque retrô também está presente na capa do disco (acima),uma espécie de selfie das antigas em P&B feita com uma polaroid.Eu curti muito,afinal a capa do disco tem que refletir visualmente o conteúdo sonoro,certo? Sendo assim,a foto escolhida se encaixou perfeitamente com a proposta do Oito.Nesse álbum ela mostra sua versatilidade artística contando com a participação de Gilberto Gil na faixa "Luz do Sol" e de Mart'nália em "A Não Ser o Perdão",além de uma versão da música "Tahí" clássico entoado por Carmem Miranda.  

Com o novo álbum,Marjorie deve resgatar a carreira musical que ficou um pouco de lado devido às investidas bem sucedidas na na dramaturgia,haja visto o sucesso de público e crítica que foi a sua breve e intensa participação como a vilã Cora,na primeira fase da novela global "Império".Embora ela não tenha abandonado a música para se dedicar à carreira de atriz,paralelamente Marjorie também esteve em turnê pelo país com um projeto que homenageava os Beatles,além dela o projeto também teve participação de Sandra de Sá,Liminha,André Frateschi,Leoni,Tony Platão,João Barone,Dado Villa-Lobos e Paulo Miklos. 

Oito já está disponível para pré-venda no iTunes,e está previsto para ser lançado ainda esse mês,ele vem com a expectativa de dar a cantora uma visibilidade maior no cenário musical.Por se tratar de uma trabalho mais adulto,diferente do primeiro disco lançado ainda com a imagem atrelada à personagem Natasha da Vagabanda da série Malhação - responsável por torná-la conhecida do grande público - sendo assim as chances das músicas do Oito tocarem nas mais diversas rádios são maiores. 

Torço pra que isso realmente aconteça,Marjorie é talentosa,tem uma voz cativante e esse novo disco reflete bem essa nova fase da artista.





Fontes: 

Cabinecultural.com  
musica.uol.com.br
   



    

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Pitty e suas "Setevidas"


Depois de um hiato de cinco anos do seu último álbum de estúdio,o Chiaroscuro,e de três anos do projeto paralelo Agridoce.A Pitty e sua banda estão de volta com o álbum "Setevidas", provavelmente vocês já devem estar sabendo já que sempre que um artista/banda lança um trabalho novo é aquela esquema de divulgação massivo na mídia em geral.

Mas resolvi falar sobre esse retorno depois de avaliar com calma a proposta desse novo álbum,e tenho que confessar que foi uma decisão precisa.Afinal dificilmente eu curto logo de primeira ao ouvir um novo disco de qualquer artista,e com o Setevidas não foi diferente.

O primeiro single - a faixa título do álbum - eu gostei,mas não foi algo que me despertou muito interesse (a princípio).Porém com o tempo fui entendo a proposta da cantora,e curtindo mais a música,mas é óbvio que a música funciona melhor quando se ouve o disco todo.

E o assunto aqui é ele: o disco!Sim,uso o termo disco,porque ele foi lançado em diversos formatos,desde do atual iTunes ao saudoso (e nova onda do momento) vinil,aliás a própria Pitty afirmou numa entrevista que o disco foi pensado para esse formato.O disco,como já se era de esperar,tem um tom mais maduro e aborda questões como morte e dor,mas não é só a morte "tradicional" e sim a morte que está presente no nosso cotidiano,como fim de um processo que dá início a outro.

O bacana na Pitty é que ela dificilmente decepciona,e nesse disco não é diferente,ela dá vazão ao som mais agressivo com guitarras e distorções -típicas do rock'n'roll - mas,utiliza instrumentos que promovem uma sonoridade diferente,por exemplo,ao ler os créditos no encarte fui surpreendido com a informação que ela usou um extintor de incêndio (!) numa das canções,sem contar o uso mais frequente da percussão nesse álbum.

E como não podia faltar as letras inteligentes típicas da cantora também estão presentes,tanto é que destaco um provável novo hit por causa da letra,a faixa "Serpente" que num dos versos diz: "chega dessa pele,é hora de trocar/por baixo ainda é serpente/e devora a cauda pra continuar..." Mas não só pela letra,a sonoridade dela é muito boa com um coral bem forte,sendo a faixa mais incomum do disco,nos remete ao Agridoce.

Poderia escrever um texto enorme falando sobre esse novo disco,mas o essencial a saber é que,esse é um álbum que deve ser ouvido por quem curte boa música independente do estilo.E também não posso deixar de salientar que é muito bom ter uma artista de verdade no cenário musical brasileiro atual que está tão pobre,infelizmente.

A Pitty é uma mulher de personalidade forte,com opiniões contundentes (que para alguns podem ser até polêmicas),uma das raras artistas que conseguem conciliar o underground e o mainstream,o analógico e o digital,pensa no álbum como um todo,não é só a música que conta,a identidade visual também é importante.Tanto é,que as fotos que ilustram o encarte do disco foram feitas pela própria,nelas ficam nítidas o quanto a Pitty adora gatos.

Sendo assim,seja bem vinda de volta Pitty!!!Sorte nossa que ainda te "restam três vidas pra gastar".    




Fonte:


Veja São Paulo

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Cinquenta tons de Beyoncé?


Depois de atiçar a curiosidade dos fãs ao divulgar um teaser da adaptação cinematográfica do best seller "Cinquenta Tons de Cinza",a cantora Beyoncé liberou o primeiro trailer oficial do filme,e com ele tivemos a confirmação da sua ligação com a película:a música tema do filme é dela!

No entanto,não se  trata de uma música totalmente nova.Um dos seu maiores hits,Crazy in Love,ganhou uma nova roupagem com uma pegada mais sexy ainda (é possível?) como podemos conferir no vídeo.Até o momento não há informações se essa nova versão vai ganhar um clipe também,mas a expectativa dos fãs é grande.

Não é a primeira vez que a cantora tem uma música sua numa trilha sonora,pelo contrário,muitas produções já usaram suas canções para embalar a trama.A mais recente participação dela foi na trilha de "Great Gatsby" com sua versão para o já clássico Back to Black da Amy Winehouse,inclusive sua versão ficou bem sexy também,o que foi alvo de críticas na época do lançamento.Lembrando que Crazy in Love também estava presente nessa trilha,mas interpretado pela britânica Emeli Sandé.   

Outra novidade recente da popstar foi o anúncio de uma versão deluxe limitada do seu mais recente trabalho "Beyoncé",ou álbum visual,como também ficou conhecido.O que chamou atenção dessa nova versão é que ela vai conter vinil (a "nova" moda principalmente nos EUA) duplo do álbum,dvd com os clipes e uma espécie de livreto com fotos da cantora.

Além,é claro,da disputada e super bem sucedida turnê "On The Run" com o marido Jay Z,que segundo rumores há chances de passar pelo Brasil,e de ser a artista com mais indicações desse ano no Video Music Awards da MTV,definitivamente esse é um ano e tanto para a Beyoncé!   





Fonte:

ratedrnb.com
br.billboard.com

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Tempos de mudança na Marvel!



A Marvel Comics continua com a proposta de inovar,depois de anunciar um novo modo de ler as revistas digitais,a editora resolveu ousar um pouco mais na inovação ao mexer com alguns dos seus principais super heróis. 

E essa mudança está gerando uma grande polêmica na web,isso porque primeiro foi o choque (não pude perder o trocadilho hahaha) ao anunciar essa semana que o deus do trovão Thor agora será uma deusa!A reação de muitos foi essa: OI??!!Mas calma,ele não vai sofrer uma mudança de sexo.

No anúncio feito num programa de TV americano,a Marvel explicou que o famoso Thor que nós conhecemos vai aprontar alguma e não será mais digno de carregar o martelo Mjolnir,mas uma mulher próxima ao Thor irá assumir o seu posto,passando a ser a nova deusa do trovão e inclusive seu nome!

Depois do burburinho causado por esse anúncio,veio a complementação do que parece ser uma tentativa de dar uma chacoalhada no universo Marvel.Steve Rogers não será mais o Capitão América,quem assume seu posto é Sam Wilson,o Falcão,amigo e parceiro de Steve.O que chamou atenção é o fato de ser o primeiro Capitão América negro (já que houve outros personagens que assumiram o cargo nas HQ's no passado).



E não para por aí,embora continue sendo o mesmo personagem,Tony Stark (o Homem de Ferro) não poderia ficar de fora e também vai mudar,passando a ser o "Superior Homem de Ferro".O que isso quer dizer?

Segundo o editor chefe da Marvel,Alex Alonso,Tony vai ser mais Tony nunca,ou seja,vai ser mais arrogante,egocêntrico,com uma personalidade mais próxima de vilão.Com uma armadura totalmente renovada que remete ao futurista Tron,Tony Stark vai deixar transbordar o seu lado mais sombrio nas futuras edições. 


Todas essas mudanças fazem parte de um novo rumo que Marvel vai dar aos Vingadores,como a gente já sabe as histórias dos personagens da editora costumam ser interligadas,sendo assim as mudanças vão começar pelos heróis mais populares mas não vão ficar restritas a eles.

As reações na web tem sido bem diversas,desde daqueles fãs mais extremistas que não admitem uma alteração tão radical como essas,aos que acham bem vindas essas mudanças.

Eu vejo esses anúncios da seguinte forma,a Marvel desde que surgiu sempre achou uma forma de atualizar as histórias para que os seus personagens permaneçam atuais e relevantes para as novas gerações.Sendo assim,não poderia ser diferente que ela incorporasse algumas mudanças para se manter contemporânea.

Ao colocar um personagem negro para assumir o posto de Capitão América,por exemplo,ela está adequando um fato atual como o primeiro presidente negro para retratar as diferentes etnias presentes naquele país.E para não ser tão radical assim,usou um personagem já conhecido e próximo ao antigo Capitão.

Já com a nova Thor,é uma forma de retratar a importância da mulher atual.Mesmo que a própria Marvel já tenha várias heroínas e mulheres fortes presentes nas suas HQ's,colocar uma para assumir o papel de um dos seus principais personagens com uma Deusa é uma mudança significativa e bem arriscada já que muitos leitores não são tão afeitos à mudança como deu pra perceber nos últimos dias.

O fato é que teremos que aguardar o desenrolar das mudanças nessa nova fase da Marvel para ter certeza que serão definitivas ou se vão dar um jeito de alterá-las com algum reboot ou universos paralelos e afins.  




Fontes: 


actionsecomics.net
papelpop.com


quinta-feira, 19 de junho de 2014

Clipe novo da Michelle para o (quase) retorno das Destiny's Child!



Nostalgia define!Não há outra palavra que defina o sentimento ao assistir "Say Yes" o novo vídeo da Michelle Williams,já que ele reúne as integrantes de um dos grupos femininos mais bem sucedidos do cenário musical: as Destiny's Child.     

O grupo que lançou seu último disco de inéditas há dez anos (!) com o ótimo álbum "Destiny Fulfilled" não se reuniu mais oficialmente,mas os ensaios de um "comeback" sempre rolou.No ano passado Beyoncé recrutou as amigas para uma apresentação surpresa no seu show no intervalo do Super Bowl,a Kelly Rowland também reuniu o grupo para uma música do seu álbum mais recente o "Talk a Good Game".Só faltava Michelle (a menosprezada do grupo) promover um reencontro do saudoso grupo.

Faltava,pois o clipe veio para coroar essa reunião promovida pela Michelle - ainda que não seja uma reunião oficial,apenas uma música com a participação das integrantes do grupo - a música quando foi lançada algumas semanas atrás já havia animado os fãs do grupo,agora com o vídeo então não há como não sentir essa nostalgia.Ainda mais com o visual da Beyoncé de tranças e a Kelly com o cabelo curto remetendo ao início da carreira. 

Após o término do grupo apenas Beyoncé conseguiu se manter de fato no mercado,não apenas se manteve como se tornou um dos principais nomes da música mundial.Kelly e Michelle tentam mas suas carreiras não decolam de fato,conseguem alguns hits porém nada realmente grande.

Pela primeira vez sinto que pode ser o momento da Michelle,a música em si já é incrível e o vídeo que faz justiça ao talento dela,dando o devido destaque.O "batidão gospel" como já está sendo chamado na web é muito bom,com uma pegada afro (que eu achei muito semelhante a End of Time da Beyoncé) e um refrão viciante "When Jesus say yes,nobody can say no",além do clima alegre e colorido retratado no clipe,ou seja,o single tem tudo para ser um sucesso. 

E com o vídeo rolando na Internet,as chances da música emplacar nas paradas mundo a fora só aumentam.A Michelle que não é boba aproveitou o momento para divulgar também a capa do seu quarto disco solo o "Journey to Freedom" que inclui esse single e deve ser lançado em Setembro:


Para quem não sabe esse é o terceiro álbum gospel da Michelle,dos discos que ela já lançou o único que não era gospel foi o "Unexpected" do qual saíram ótimas músicas.Então,nada mais natural que ela retornar a essa vertente,até na época das Destiny's Child era comum ter pelo menos uma faixa gospel nos álbuns.

Pela capa e pelos singles já lançados (além de Say Yes,ela já lançou Fire e If We Had Your Eyes),acredito e espero que ela consiga emplacar esse disco.Vamos combinar que ela sempre foi a "underdog" do grupo,mesmo sendo injusto já que ela tem um vozeirão.

Só sei que vou ficar mais tempo ainda com o refrão chiclete na minha cabeça hahaha,isso não é ruim,ainda mais por se tratar de uma (quase) música das DC!  







  


domingo, 15 de junho de 2014

Livro novo do Jean,leitura recomendadíssima!



Em tempos de Copa do Mundo,a dica de hoje é o novo livro do deputado federal Jean Wyllys,pois uma coisa não impede a outra né?Se você está curtindo o mundial mas curte ler um bom livro também,pode arrumar um tempinho para ler e se não curte melhor ainda que vai ter uma ótima leitura para te salvar dos assuntos futebolísticos hahaha.

E para aqueles que se perguntam "Ok,mas o que o livro de um deputado tem a ver com os assuntos desse blog?" Calma que já explico!Como o blog fala sobre cultura pop,a literatura também está incluída no tema,mas ainda há outra justificativa:a própria política sempre esteve presente nos signos da cultura pop.Basta lembrar,por exemplo,a icônica capa do disco American Life da Madonna (que foi inspirada na clássica foto do Che Guevara),ou ainda as imagens da campanha do presidente Obama (muito parecidas com as do movimento pop art) que viraram hit na web e fora dela.Isso só para citar alguns!

Ah para completar e finalizar a justificativa o Jean participou do principal reality show do país,sim o BBB.Logo,motivos não faltam para que o seu novo livro seja comentado aqui no blog.Mas,independente desses motivos,o principal e o que realmente importa é que a leitura deste livro é muito boa,diria até que essencial nos atuais tempos!

E por falar em tempo,esse é o tema central que Jean aborda no seu novo livro "Tempo Bom,Tempo Ruim" pela Editora Paralela.Na obra,o parlamentar narra momentos da sua trajetória,desde da infância pobre no interior da Bahia à atuação como deputado federal pelo PSOL-RJ atualmente.

Com um tom autobiográfico,Jean fala sobre assuntos - considerados por muitos como polêmicos - como a luta pelos Direitos Humanos (elucidando o constante equívoco que boa parte da população tem sobre o tema),direitos das minorias historicamente marginalizadas,legalização das drogas,regulamentação da mídia,defesa do Estado Laico,cultura digital,até da sua relação com o futebol,entre muitos outros.

Mas sempre de forma leve e informal,o que torna a leitura ainda mais interessante,já que os assuntos relacionados à política sempre são encarados como chatos e desinteressantes.Tanto que em alguns trechos ele cita figuras pop como Michael Jackson,Cazuza,Caetano,entre outros,claro que de forma coerente ao assunto abordado.

Um detalhe que merece destaque é a possibilidade de uma leitura não linear,assim como ocorre comumente na Internet e mídias sociais,não há obrigatoriedade de ler os capítulos por ordem (claro que se o fizer não vai estar errado).Você pode escolher como e quando quer ler um determinado capítulo sem que este perca o sentido,vamos combinar que é muito bom a gente poder ler um capítulo mais curto ou mais longo de acordo com tempo disponível,vontade,humor naquele momento etc. 

É por esses e muitos outros motivos que super recomendo a leitura desse livro,é uma leitura daquelas que a gente se pega praticamente devorando os capítulos,sabe?Além do mais é fácil encontrar o livro nas principais livrarias com um preço super acessível,então não tem desculpa corre e garanta logo o seu.

Ah já ia me esquecendo: #JeanVocêSimMeRepresenta!  \o/